Características das Madeiras para Contrabaixos

Embora a captação (e o circuito ativo ou passivo) seja o elemento que mais caracterize o timbre do instrumento, as madeiras empregadas na construção são elementos muito relevantes na escolha do melhor som para o contrabaixo. Isso acontece porque o timbre é a conjunção de vários fatores, sendo o principal deles de como seu instrumento vibra. Bom, sendo um instrumento como o contrabaixo construído em boa parte de madeira, não é de se espantar que elas desempenhem um papel fundamental (embora não decisivo) na definição de timbre.

Jazz Bass Alder

Corpo de Jazz Bass em Alder – Warmoth

Um terceiro elemento relevante são as cordas. Quando uma corda é tocada, ela vibra recebendo influencia de todo o resto, no caso, a madeira. A forma com que ela vibra, então é repassada aos captadores que também enfatizam e decrescem frequências de acordo com suas características (para mim, os captadores são a principal parte de um instrumento por ser um transdutor – transformar energia mecânica em elétrica, mas isso é assunto para outro artigo).

Madeiras

Bom, se as cordas são influenciadas como seu instrumento ressoa, então a escolha da madeira influenciará seu timbre. Basicamente, quanto mais ressonante uma madeira, mais equilibrado será um timbre. Ao contrário, se a madeira é densa, uma frequência específica poderá ser enfatizada. Outra coisa a se notar é que madeiras claras (e macias) costumam ter mais brilho, enquanto madeiras escuras (e duras) são mas graves.

Nos próximos dias, seguirão posts que complementam este, dando alguns detalhes extras sobre as madeiras, captação e cordas.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *